7.3.17

Chalé do Ingá - Ibitipoca / MG

7.3.17
Como já comentei que caiu uma tempestade em Ibitipoca quando fomos, desistimos da opção de camping (era a primeira vez da maioria acampando e aquela condição não era a ideal - como lá muita parte é de terra, a cidade tinha vários pontos de lama) e fomos em busca de uma pousadinha ou Chalé (que tem mais opções por lá) só que precisávamos pagar pouco, visto que fomos preparadas financeiramente para um camping (que ia ser $ 35,00 por pessoa, por diária).
Foi então que bati no Chalé do Ingá que fica super bem localizado, bem no centro de Ibitipoca, praticamente do lado do Ibitilua, e perguntei o preço e era R$ 50,00. Chorei, chorei, disse que poderíamos ficar nós 8 num Chalé só, que tínhamos ido preparadas para Camping e por isso não poderíamos gastar muito, etc, conseguimos fechar por $45,00 que era só $10 a mais do que a gente já iria gastar e COM café - achamos óootimo!
O dono é MUITO simples e simpático e tentou nos agradar com o que pode - disponibilizou algumas toalhas (de algumas meninas molhou e muito na trilha - a minha deve estar molhada até hoje kkkkk brincadeirinha) e se mostrou bem solícito para nos ajudar na nossa estadia.


Quanto ao Chalé: é espaçoso (o nosso tinha duas camas de casal + uma beliche e ele levou 2 colchões grossos), banheiro pequeno porém com água quente e não desarma (mas não estava com cortina, o que achei ruim, pois molhava o banheiro inteiro pra tomar banho), frigobar (foi super útil porque levamos água e gatorade) e não tinha ventilador (mas ninguém passou calor porque lá faz bastante frio a noite). Talvez se você for muito fresco/fresca, pode ter reclamações: por ser um local praticamente todo fechado (por conta do frio e de possíveis bichos, não abrimos a janela) pode ter cheiro de 'guardado' rs / não ter ventilador e o banheiro ser pequeno. Também tinha uma baratinha no quarto, mas isso acho que nenhum lugar ali está livre, né? até em casa entra, porque ali no mato e interior não vai entrar, rs.






Quanto ao café da manhã: tivemos muitas opções (pão de queijo, biscoito de canela, de doce de leite, bolos) e amamos tudo - estavam super gostosos! Ah, é tudo feito por eles, achei isso muito bacana, porque tem um gostinho especial, né? de coisinha feita em casa, sabe? e lá na sala também tem um mapa do parque (que eu aproveitei pra fotografar já que o meu se desfez na chuva rs).


Contato de lá: (32) 3281.8103 / 8501.4720

Vale muito a pena se hospedar lá e conferir de perto! O chalé é simples, porém com donos maravilhosos e muito carinho nos detalhes. Recomendo a beça! <3
Se você for lá, me conta aqui o que achou?

18.1.17

Ibitipoca - Parte III / Comprinhas

18.1.17
Já que domingo não deu pra continuar as trilhas do Parque de Ibitipoca, como vocês já sabem, fomos às comprinhas! 

Conceição de Ibitipoca é beeem pequenininho e dá pra fazer tudo (ou quase tudo) a pé - sem contar que as ruas são uma gracinha e o clima é bem acolhedor. Tem várias lojinhas locais de artesanato e elas são tão fofas que dá vontade de ficar lá dentro um tempão.. você perde a noção do tempo mesmo. A cidade é uma gracinha! 
  • De comer comprei para o papi e mami: um potão de doce artesanal, um kit com 6 potes de temperos de pimenta que sabia que meu pai ia amar e o famoso pão de canela. O doce é uma delícia, recomendo! O pão de canela não cheguei a provar porque não gosto mas meus pais acabaram com ele rapidinho - e é aquilo, sabe aquele negócio que mesmo que você não goste, tem que comprar? é isso, rs.
  • Colar com a pedra do signo - me julguem, achei fofo, gostei do texto e comprei (um pra mim, de Sagitário; e um pra mamis, Gêmeos).


  • Em uma das lojas que comprei mais, chorei com a menina que queria um brinde (carioca é fogo, viu?) e aí ela aceitou me dar um chaveirinho da Janela do Céu, principalmente depois que contamos nossa experiência quase morte para chegar nesse lugar, rs.

  • Tinha que ter o quadro da hora mais tensa da vida, né galere? foi tipo um recomeço ali, quando passamos nessa ponte, tipo filme, de mãos dadas, com medo de a qualquer momento vir uma onda pesada - sério, não se parecia NADA com essa imagem tranquila da foto, rs. A água estava QUASE na ponte e a cachu SUPER movimentada.
  • E o outro quadro, embora a qualidade da impressão não tivesse excelente, amei a frase e achei que super combina com o foco que quero dar no meu ano de 2017. Ir em busca dos meus sonhos!

  •  Pra fechar com chave de ouro, a mochilinha mais fofa que eu AMEI e não resisti! 

Cade as comprinhas de viagens de vocês, hein, hum? Ou só eu que amo trazer várias novidades quando vou viajar? 

15.1.17

Ibitipoca - Parte II / Parque Estadual do Ibitipoca

15.1.17
Agora que você já sabe as dicas iniciais de Ibitipoca, vamos falar sobre o Parque - no primeiro dia estava previsto fazer a trilha da Janela do Céu (essa é a maior do parque com 8km de ida + 8km de volta) e foi o que fizemos (aqui já fica uma dica: começar a trilha o mais cedo possível! Como tivemos o problema com a gasolina, começamos 10:30h e um cara do parque alertou que precisaríamos apertar o passo para finalizar a trilha). E já que começamos tarde, não pudemos conhecer tudo no meio do caminho.

Eu estou totalmente sedentária e os 3km iniciais são de subida (só subida! você acha que vai acabar e continua subindo.. você acha de novo que vai acabar, e mais subida. Aí você tem certeza que acabou, e vem mais subida!) e eu passei mal umas 3x haha - mal de ter que parar, respirar, tomar algo, comer algo.. rs achei que ia morrer, rs.
O parque é muito organizado e as trilhas são MUITO bem demarcadas, você realmente não tem como se perder. Você pode pegar um mapinha no início pra te ajudar com o nome dos locais que você passa no meio do caminho ou saber mais ou menos onde está. E aí entra a dica 2: preparem-se bem para trilha (exercício físico) e levar bastante água, coisa para comer, e o mínimo possível de peso. Enfim, chegamos na Janela do Céu e cara, que visual! Valeu achar que ia morrer, valeu o suor, valeu o esforço e as dores.. o lugar é incrível! 

Aproveitamos um tempinho para tirar as fotos, curtir o lugar, refrescar, relaxar.. e depois tivemos que voltar por conta do horário, já que subimos tarde. Resolvemos fazer o que o moço do Parque indica (ir por um local, voltar por outro - mas infelizmente não ia dar pra conhecer mais nenhum local no meio do caminho, então só vimos a cachoeirinha e um outro que não deu para fotografar - motivo vocês saberão já já! rs).

Na volta, umas meninas foram mais rápidas (e na frente) e outras (como eu) lerdando atrás por conta do cansaço. E aí o que a gente temia aconteceu.. começou a chover.. e apertou a chuva.. e vários locais começaram a ficar com bastante água e barro.. e aí é onde entra um dos pontos fracos do parque: na ida, encontramos funcionários em 2 locais (Janela do Céu e Cachoeirinha) e um na trilha, passando de moto, pra ver se estava tudo bem e avisar sobre o horário para subir etc. Na volta e principalmente na chuva, NINGUÉM. 


Por mais que a gente soubesse que tem placas há cada 1km, parecia que não chegavamos NUNCA.. ficamos muito tensas, foi uma sensação bem ruim. Quando finalmente avistamos a ponte, parecia (do ângulo que estavamos) que ela estava embaixo dágua.. que desesperador! Quando chegamos próximo, vimos que ainda dava para passar - mas observem a foto abaixo (retirada do site Detalhes de Viagens, pois não tínhamos como fotografar) e vejam como a água estava baixa.. quando passamos ela estava MUITO próxima da ponte. O que nos levou a perguntar depois "e se?" - graças a Deus chegamos lá em cima, vimos os funcionários olhando pra ver se tinham mais pessoas na trilha e muuuitos falando "olha, elas vieram da Janela do Céu!" rs
Foto retirada do site Detalhes de Viagens
Que dia! Foi irado, faria tudo novamente, mas me prepararia melhor de acordo com as dicas que dei aqui.. então, quer ir em Ibitipoca? anota pra não errar também!

Íamos acampar, mas já que choveu, ficamos no Chalé do Ingá (farei um post sobre) e depois fomos comer no Ibitilua Restaurante (gente, sou tão desorganizada que na programação estava conhecer o Bar do Firma - só que ele já está fechado há 1 ano! haha).


No segundo dia, por conta da tempestade que caiu sábado (e molhou bota, roupa, mochila), das dores no pé e segurança, não fizemos a outra trilha. Ficamos sabendo na volta que infelizmente houve um acidente no domingo e um rapaz que mergulhou numa cachoeira não conseguiu retornar. No próximo post, falarei sobre as comprinhas de domingo! <3

Informações do Parque - a lotação é de 800 pessoas nos sábados, domingos e feriados (cheguem cedo!) / o valor do ingresso é R$ 10 reais em dias úteis e R$ 20 em sábados, domingos e feriados - estudantes pagam meia. O estacionamento também custa R$ 20.

Isso não vem escrito no site, mas não custa lembrar: levem saquinho para trazer de volta o seu lixo. Lá é lindo, e pra continuar assim, depende da nossa ajuda! 😘